Gamificação: como compartilhar conceitos de feedback, cooperação e resistência aos colaboradores?

Gamificação não é coisa do futuro, é coisa do agora e pronta para ser um componente importante de qualquer estratégia organizacional que queira atingir resultados por meio de engajamento, feedback e recompensas.

Não se deixe confundir: a gamificação não está vinculada apenas a entretenimento, como se pode imaginar inicialmente, ao contrário, essa tecnologia funciona como uma plataforma de aprendizado para colaboradores no mundo todo. Apenas para exemplificar: até 2020, 70% das maiores empresas do planeta já terão aderido a alguma aplicação de gamificação.

Quer saber também por que as corporações estão de olho nessa inovação na área de Recursos Humanos? Leia o artigo!

O que é gamificação?

Se você ainda não ouviu falar do termo, nós explicamos para você. Há cerca de 40 anos, diversos pesquisadores começaram a se voltar ao propósito de aplicar a lógica dos games em outros contextos. Afinal de contas, não restam dúvidas a respeito do interesse que os jogos produzem.

Então, por que não criar a mesma sensação em outras áreas da vida? Porém, como dissemos anteriormente, a gamificação não é simples e puramente a reprodução da versão original dessa tecnologia, na verdade é uma estratégia para lidar com os principais benefícios dessa aplicação no mundo empresarial e educacional, principalmente.

E quais são os benefícios?

Com bom planejamento e execução da estratégia, elementos dos jogos podem impulsionar o desenvolvimento de algumas características no ambiente organizacional, como recepção positiva ao feedback, cooperação, competitividade, resistência, respeito às regras e muitas outras.

Feedback

Muito temido, o feedback – com exceção das organizações adaptadas à gestão horizontal –, na maioria das vezes, tem hora e dia para ocorrer, gerando ansiedade e receio da parte dos colaboradores; já nos jogos, os feedbacks são constantes e naturais: a cada falha, aquele que interage com plataforma recebe imediatamente o resposta de terminada ação; se ela não é positiva, a opção mais certeira é pensar uma nova forma de atingir o mesmo objetivo, reação muito mais difícil quando a abordagem vem de um gestor, por exemplo, na qual o funcionário não sabe ou demora para reagir aos pontos de melhora.

A experiência do feedback é uma oportunidade de alterar o mindset das equipes a respeito dessa prática, focalizando a importância de direcionar os melhores caminhos uns aos outros e a naturalidade entre aceitar e errar na vida profissional e pessoal.

 

eBook

Como a Gamificação está mudando o mundo e seu trabalho

Preencha o formulário e receba o eBook gratuitamente


 

Regras

As regras existem até nos jogos com foco em entretenimento. Ao levar a gamificação para uma equipe, elas também estarão lá para determinar limites que podem representar situações reais, que podem estar ligadas, por exemplo, a recompensas ou avanços. Uma oportunidade lúdica para trabalhar questões éticas e institucionais.

Competitividade

Esta característica é a base para uma aplicação de gamificação de sucesso, isso porque é o sentimento de competitividade, ou melhor: o desejo de ser o melhor em determinada experiência que motiva colaboradores a testarem a plataforma de aprendizagem.

Mas, obviamente, é preciso ter cuidado e responsabilidade para não favorecer um clima de rivalidade entre os funcionários. Para isso, por exemplo, planejar projetos que contem com a cooperação entre equipes pode funcionar.

Resistência

Vinculada à competitividade, em seguida temos a resistência, afinal, nem sempre será simples ultrapassar os desafios propostos, mas, com o intuito de se destacar, o jogador se esforçará, pois está focado em seu objetivo.

Recompensa

A vitória, em si, está vinculada a uma recompensa e essa também é uma maneira indicada de engajar os colaboradores a participarem das propostas de desenvolvimento que utilizem gamificação. Logo, no momento de realizar a comunicação interna a respeito da novidade, não esqueça de esclarecer quais são as recompensas.

A experiência da gamificação

Nesse trajeto de sentimentos e experiências, proporciona-se aos colaboradores a oportunidade de, com muito mais rapidez do que no dia a dia empresarial, lidar com questões importantes para o desenvolvimento deles e da organização. A relação entre feedback e mudança de postura, por exemplo, assim como a relação trabalho e recompensa, são características gerais que norteiam a preocupação de colaboradores de RH e de gestores.

Trazendo para o campo real: a gamificação é eficaz na integração de novos funcionários, na qual já será possível alinhar comprometimentos de forma mais interativa e leve.

Última dica: para aplicar a estratégia em uma instituição, é importante ter em mente o público-alvo, ou seja: para a integração, equipe de compras ou departamento comercial, a linguagem e o storytelling terão papéis diversos, assim como o objetivo.

É a partir daí, ao pensar nas necessidades e onde se quer chegar, que nasce uma aplicação de gamificação eficiente.

 

Quer saber mais? Fale com um especialista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *